27 September 2007

Fotografia e trabalho Photoshop "Teresa Goncalves"

E este tempo que conto, como
se arrasta ao longo deste dia
deixa-se tornar monotono
quando antecipo esta alegria

queria estar ai, onde me leva o pensamento,
nao poder mais perder um segundo vosso
ver-vos desabrochar, cabelos ao vento
e despertar dos interesses que conheco.




estou ai, quando me penso aqui.
estou la, ainda que fique por ca!



Do lado de ca, neste tempo, do lado de ca, neste lugar, do lado de ca, neste momento. O tempo que traz, que conto, sem que ele sequer se saiba contado. Conto o tempo que ja passou, o tempo que passa e quanto tempo falta, como se fosse possivel conta-lo, como se pudesse expecta-lo com se o tempo nao fosse diferente em cada contagem, para cada um que o conta. Corre rapido, corre lento, arrasta-se no meu estado, estado de espirito que conta o tempo ... como se pudesse faze-lo. Toca-me o tempo, toca-me o espaco, toca-me o momento. E quando a escrita nao sai, quando nao flui, quando a mao e os dedos se recusam a acompanhar este tempo, o tempo que leva a escrita a sobressair do papel onde se deixa, a cores, uns dias mais firme quase autoritaria, outros suave, redonda, unida, sem quebras nem hesitacoes, caligrafada, alinhada, rigorosa ... nestes dias o tempo, tem muito mais tempo, que o meu tempo tem . . . e aqui me deixo . . . !










2 comments:

Índia said...

Se o tempo contasse ao tempo dos sonhos que o tempo tem do tempo que já não tem......o tempo sorria ao tempo e dava-lhe todo o tempo que o tempo diz que não tem. (F)

Anonymous said...

toca.me.


este teu "espasso".



compasso rigoroso de um tempo que é só teu.



beijo.


______________
/piano.