12 May 2008

as 2857 Reformas que nos deviam preocupar a todos.



«A lista da Caixa Geral de Aposentações, publicada em Diário da República, mostra que só no próximo mês de Junho o número de novos aposentados atingirá os 2516, o valor mensal mais elevado desde Fevereiro de 2006. No entanto, no conjunto dos seis meses entre Janeiro e Junho e de acordo com as contas da agência Lusa, o número de novos reformados da função pública totalizou 9854, com a maioria deles (29 por cento) a pertencerem ao Ministério da Educação.» in "Público"



Não me refiro às reformas milionárias dos gestores(?) públicos ou de empresas quase públicas que também nos devem preocupar a todos. Refiro-me sim aos cerca de 2857 professores que estão em idade de reforma ou que podem antecipar a idade de reforma, desde que tenham o tempo de serviço completo.



Sendo a favor da redução drástica do peso da máquina do estado nas contas públicas, preocupa-me o facto de, a mecânica e o critério que permitem este esvaziamento dum sector crucial ao desenvolvimento do país, serem os mesmos exigidos para qualquer funcionário de uma repartição escondida, repetida 13 vezes no mesmo número de institutos redundantes, em que, dificilmente alguém conseguirá justificar a sua existência.



Se olharmos mais atentamente e também eu, alertado por professores das nossas escolas públicas abrangidos por esta situação, chegaremos à conclusão que aqueles professores e professoras, verdadeiros mestres, dedicados, atentos e que transportam uma carga de experência pedagógica e de conhecimento fulcrais, irão deixar esta actividade, lamentando, com a consciência de que poderiam continuar a ser úteis, que poderiam continuar a ajudar legiões de estudantes com elevada capacidade e vontade de aprender e crescer, porque os há, e muitos! A razão invocada, não oficial, claro está de se ver, é que não percebem porque é que este governo os está a tratar tão mal, a colocá-los em situação de perda de condições de trabalho, falta de respeito e todos os detalhes sobejamente reconhecidos por quem segue este assunto nos ultimos meses.



Sou resultado de uma escola pública que revisitei há pouco tempo. Reencontrei algumas das minhas professoras, que no meio de um período complicado como foram os anos 1975 a 1979, conseguiram manter em funcionamento de elevada qualidade um dos melhores Liceus de Lisboa. Produziram com o seu empenho, qualidade, entrega, gente que hoje nos orgulha, nas engenharias civil, mecânica e electrotécnica, advogados, gestores, médicos, artistas e mais um sem número de profissionais e profissões. Ao longo destes anos todos, continuaram a manter essa escola pública nas classificações qualitativas que ombreiam com os melhores (?) colégios privados do país. Pois, fiquei a saber que, muitas e muitos desses profissionais, poderão optar por abandonar (esta a palavra utilizada) o ensino, fazendo uso das condições especiais, por acharem que já não têm condições anímicas para continuar.



Não seria esta uma profissão para qualquer governo se apaixonar?

Não seria o suficiente, acarinhar esta gente que tanto deu de si, lidando com as nossas idades difíceis e mostrando-nos os caminhos a percorrer, fazer-nos crescer a sede de conhecimento, animando-nos quando nos apeteceria era "mandar às ortigas" determinadas disciplinas?

Não merecem eles e elas, nesta altura das suas vidas, o nosso reconhecimento, agradecimento e porque não, pedir-lhe que permaneçam, porque vem deles muito daquilo que o país virá a ser?

Não estará na altura de reconhecer que todos somos iguais mas, uns são mais necessários que outros e assumir isso abertamente?

Infelizmente, temos um verdadeiro cego na (des)governação deste país e não me parece que possamos chegar a tempo de alterar toda esta situação.

Aqui quero, expressar a minha homenagem e agradecer, a todos aqueles que interviram no meu caminho, que souberam lidar comigo e com mais uns milhares de jovens, nos souberam ensinar, mantiveram-nos interessados e nos transportaram, quer directos para o mundo de trabalho ou para as universidades.

Se algum de vocês tiver a oportunidade de ler este texto, peço-vos que, questionem as vossas decisões e não valorizem quem vai estar por muito pouco tempo a prejudicar este país, nada comparado com o bem que poderão continuar a fazer por todos nós.

.











.

1 comment:

Casa da criança de Tires said...

Quem puder ajudar...
Obrigado!!!


Casa da Criança de Tires
Av Amália Rodrigues nº 23
2775 São Domingos de Rana
Tel.: 214 456 802
Fax: 214 456 803
E-Mail: casadacrianca@mail.telepac.pt


Olá, nós somos: a Maria (5 anos), o Vasco (5 anos), a Magda (9 anos), o Elson (7 anos), a Elisabete (8 anos), a Catarina (11 anos), o Guilherme (4 anos), a Ana Catarina (7 anos), o Sebastião (4 anos), a Ana Tatiana (3 anos) e o Edmilson (8 anos).

Vivemos todos juntos numa casa muito grande e cheia de magia que se chama "Casa da Criança". Esta casa situa-se em Tires em frente ao Aeródromo a junto das nossas mães que estão no Estabelecimento Prisional de Tires.

A Fundação Champagnat (IPSS com sede em Lisboa) é a nossa grande madrinha, que com o Ministério da Justiça e a Câmara Municipal de Cascais, transformaram este sonho em realidade. Mas como somos muitos, às vezes precisamos de algumas ajudas e é por isso que vos estamos a escrever.


Muitos beijinhos dos meninos da Casa da Criança


O que estamos a precisar:
• Obras de remodelação para a nossa Casa
• Projecto de remodelação da Sala de jantar e gabinete
• Reestruturação das cómodas dos quartos
• Donativos monetários
• 12 baús de madeira para guardarmos os nossos segredos
• 6 tapetes do IKEA em forma de caracol e joaninha para os nossos quartos ficarem mais bonitos
• Molduras do IKEA só com vidro (diferentes tamanhos) para as paredes ficarem mais coloridas com os nossos desenhos e fotografias
• Um microondas
• Uma máquina de café expresso para as noites de vigília
• Uma varinha mágica para a nossa sessão de culinária aos Sábados
• Um ferro a vapor muito potente para passarem a ferro as nossas roupinhas
• Uma televisão
• Um video
• Um leitor de DVD e filmes
• Resmas de folhas brancas A4 para impressora
• Cartuchos para impressora HP PSC 1410
• Toalhas para banho
• Roupa dos 3 aos 10 anos
• Alimentos (leite, iogurtes, sumos, bolachas, salsichas, congelados,...)
• Produtos de higiene
• Muitos Amigos


Necessidades de Roupa


Magda (9 anos)- fatos de treino, calças, cuecas, meias e camisolas de Verão
Edmilson (8 anos)- fatos de treino, calças, cuecas, meias e camisolas de Verão
Elisabete (8 anos)- fatos de treino, calças, meias, cuecas e camisolas de Verão
Ana Catarina (7 anos)- fatos de treino, calças, cuecas, meias e camisolas de Verão
Elson (7 anos)- fatos de treino, calças, cuecas, meias e camisolas de Verão
Vasco (5 anos)- fatos de treino, cuecas, meias e camisolas de Verão
Maria (5 anos)- fatos de treino, calças, cuecas e meias
Henrique (5 anos)- fatos de treino, calças, cuecas, meias e camisolas de Verão
Guilherme (4 anos)- fatos de treino, calças, cuecas, meias e camisolas de Verão
Sebastião (4 anos)- fatos de treino, calças, cuecas, meias e camisolas de Verão
Ana Tatiana (3 anos)- fatos de treino, calças, vestidos, meias e camisolas de Verão

Todos - pijamas de Verão e Inverno, fatos de banho e chinelos de praia para o Verão



Lembramos que como somos uma IPSS,
podemos passar recibo de donativo através da Lei do Mecenato de quaisquer ofertas que recebamos